Brasil: Mapa, História, Wikipedia, Geografia, Informação

Brasil, oficialmente República Federativa do Brasil, é o maior país da América do Sul e o quinto maior do mundo em área territorial (equivalente a 47% do território sul-americano) e população, com mais de 192 milhões de habitantes. É o único país falante da língua portuguesa na América e o maior país lusófono do mundo, além de ser uma das nações mais multiculturais e etnicamente diversas do planeta, resultado da forte imigração vinda de muitos países. Delimitado pelo oceano Atlântico a leste, o Brasil tem um litoral de 7 491 km. É limitado a norte pela Venezuela, Guiana, Suriname e pelo departamento ultramarino francês da Guiana Francesa; a noroeste pela Colômbia; a oeste pela Bolívia e Peru; a sudoeste pela Argentina e Paraguai e ao sul pelo Uruguai. Vários arquipélagos formam parte do território brasileiro, como Fernando de Noronha, Atol das Rocas, Arquipélago de São Pedro e São Paulo e Trindade e Martim Vaz. O país faz fronteira com todos os outros países sul-americanos, exceto Equador e Chile.

Mapa do Brasil


História

O ano de 1492 foi marcado pelo choque entre dois mundos diferentes, de um lado, a cultura europeia, e de outro, a cultura indígena. Trata-se do início da colonização da América, promovida, principalmente, por portugueses e espanhóis. Outra data de caráter simbólico importante para a história é a de 1494, quando foi assinado o Tratado de Tordesilhas.

O Tratado de Tordesilhas foi um acordo político entre os países ibéricos, Portugal e Espanha, para oficializar a divisão do novo continente encontrado. O tratado definia como linha imaginária uma demarcação no meridiano localizado a 370 léguas a oeste da ilha de Cabo Verde. As terras que se localizavam a leste pertenceriam aos portugueses e as terras a oeste ficariam com os espanhóis.

Em 1500, os navios portugueses ancoraram no litoral brasileiro, dando início ao que os historiadores chamaram de América Portuguesa. O período correspondente aos trinta primeiros anos (1500-1530) das expedições portuguesas no Brasil foi denominado de Período Pré-Colonial, ou seja, foi um momento em que Portugal ainda estava investigando desse “novo mundo”.

Após esse momento, na expedição sob a liderança de Martin Afonso de Souza, em 1530, os portugueses resolveram oficializar a colonização brasileira por receio de perder o território para outros países europeus. Uma das maneiras de assegurar o território brasileiro era povoando-o, para isso, o rei de Portugal, em 1534, criou as chamadas capitanias hereditárias. Essas capitanias representavam largas faixas de terras sob o poder dos capitães donatários que tinham o objetivo de distribui-las para gerar povoamentos.

Porém, esse tipo de governo com um capitão donatário para cada faixa de terra não deu certo e o controle da colônia ficou a cargo de Tomé de Souza, o primeiro governador-geral do Brasil, a partir de 1548. Sua função era de controlar as capitanias e praticar as sesmarias.

No decorrer político da colonização brasileira, houve o período denominado de União Ibérica (1580 – 1640), em que a colônia ficou sob o controle da Espanha pelo problema na sucessão do trono português. Após o fim da União Ibérica, a coroa portuguesa expulsou os espanhóis e voltou a ter o monopólio da colônia.

O século XVIII na colônia foi marcado por uma forte agitação nas descobertas das minas de ouro. Várias cidades do Brasil surgiram pela busca do ouro, entre elas estão Diamantina e Ouro Preto. A colonização estendeu-se até meados do século XIX, quando em Sete de Setembro de 1822, o Brasil conseguiu sua independência, inaugurando o Período Imperial.

Geografia do Brasil

RELEVO

O relevo brasileiro pode ser classificado da seguinte forma:

- Planalto: formado a partir de erosões eólicas (pelo vento) ou pela água

- Planície: como o próprio nome já diz são áreas planas e baixas. As principais planícies brasileiras são as planícies Amazônica, do Pantanal e Litorânea

- Depressões: resultado de erosões

CLIMA

São todas as variações do tempo de um lugar.

Através do conceito de massas de ar, podemos entender todas as mudanças no comportamento dos fenômenos atmosféricos, pois elas atuam sobre as temperaturas e índices pluviométricos nas várias regiões do Brasil. Existem massas de ar polares, equatoriais, oceânicas e continentais.

Existe uma certa movimentação de massas onde cada uma vai empurrando a outra, passando a ocupar o seu lugar. Toda essa dinâmica é responsável pelas alterações do tempo de uma determinada região.

Quando duas massas de ar se encontram temos o que chamamos de frente.

No território brasileiro ocorrem as seguintes massas de ar:

- MASSA EQUATORIAL ATLÂNTICA (mEa): quente e úmida

- MASSA EQUATORIAL CONTINENTAL (mEc): quente e muito úmida

- MASSA TROPICAL ATLÂNTICA (mTa): quente e úmida

- MASSA TROPICAL CONTINENTAL (mTc): quente e seca

- MASSA POLAR ATLÂNTICA (mPa): fria e úmida

OS CLIMAS DO BRASIL

Clima Equatorial (úmido e semi-úmido): quente e úmido

- pouca variação de temperatura durante o ano

- compreende a Amazônia brasileira

- é um clima dominado pela mEc em quase toda sua extensão e durante todo o ano. Na parte litorânea da Amazônia existe um pouco de influência da mEa, e algumas vezes, durante o inverno a frente fria atinge o sul e o sudoeste dessa região, ocasionando uma queda da temperatura chamada friagem

Clima Litorâneo Úmido

- influenciado pela mTa

- compreende as proximidades do litoral desde o Rio Grande do Norte até a parte setentrional do estado de São Paulo.

Clima Tropical (alternadamente úmido e seco)

- é o clima predominante na maior parte do Brasil

- é um clima quente e semi-úmido com uma estação chuvosa (verão) e outra seca ( inverno)

Clima Semi-Árido

- sertão do nordeste

- clima quente mais próximo do árido

- as chuvas não são regulares e são mal distribuídas

Clima Subtropical

- abrange a porção do território brasileiro ao sul do Trópico de Capricórnio.

- Predomina a mTa, provocando chuvas abundantes, principalmente no verão. No inverno há o predomínio das chuvas frontais

- Apesar de chover o ano todo, há uma maior concentração no verão

HIDROGRAFIA

Características da Rede Hidrografia Brasileira

- Rica em rios e pobre em lagos

- Os rios brasileiros dependem das chuvas para se “alimentarem”. O Rio Amazonas embora precise das chuvas ele também se alimenta do derretimento da neve da Cordilheira dos Andes, onde nasce

- A maior parte dos rios é perene (nunca seca totalmente)

- As águas fluviais deságuam no mar, porém podem desaguar também em depressões no interior do continente ou se infiltrarem no subsolo

- A hidrografia brasileira é utilizada como fonte de energia (hidrelétricas) e muito pouco para navegação.

BACIAS HIDROGRÁFICAS

É a área compreendida por um rio principal, seus afluentes e subafluentes.

Principais Bacias Hidrográficas do Brasil:

- Bacia Amazônica: considerada a maior do planeta, ela abrange na América do Sul, uma área de 6 milhões de km.

- Bacia do Tocantins: ocupa quase 10% do território nacional. É a maior bacia localizada inteiramente dentro do território brasileiro.

- Bacia do São Francisco: também é totalmente brasileira, juntamente com a Bacia do Tocantins.

- Bacia do Paraná: essa bacia é usada na construção de usinas hidrelétricas, dentre elas, Furnas, Marimbondo e a maior hidrelétrica do mundo – Itaipu – (entre o Brasil e Paraguai).

- Bacia do Uruguai: apesar de não ser muito usada para a fabricação de usinas hidrelétricas podemos destacar as usinas Garibaldi, Socorro, Irai, Pinheiro e Machadinho.

- Bacias secundárias: formada por rios que não pertencem a nenhuma bacia principal, porém foram reunidas em 3 grupos de bacias isoladas devido a sua localização:

- Bacia do Norte-Nordeste

- Bacia do Leste

- Bacia do Sudeste-Sul

VEGETAÇÃO

Vários fatores como luz, calor e tipo de solo contribuem para o desenvolvimento da vegetação de um dado local.

A Floresta Amazônica

- milhares de espécies vegetais

- não perde suas folhas no outono, ou seja, está sempre verde

- é dividida em 3 tipos de matas: Igapó, Várzea, Terra Firme

- vive do seu próprio material orgânico

- a fauna é rica e variada

- espécies ameaçadas: mogno (tipo de madeira) e a onça-pintada

- Desmatamento da Amazônia

A Mata Atlântica

- é menos densa que a Floresta Amazônica

- quase 100% dela já foi destruída, porém, antes podíamos encontrar o pau-brasil, cedro, peroba e o jacarandá.

- os micos-leões, a lontra, a onça-pintada, o tatu-canastra e a arara-azul-pintada são originários da Mata Atlântica, porém estão ameaçados de extinção

vivem ainda na mata, os gambás, tamanduás, preguiça, mas estão fora do perigo das extinção.

- Em razão da Mata Atlântica tenha sido muito utilizada no passado para a fabricação de móveis, hoje calcula-se que apenas 5% de sua área ainda permaneça.

Caatinga

- vegetação típica do clima semi-árido do sertão nordestino

- vegetação pobre, com plantas que são adaptadas à aridez, são as chamadas plantas xerófilas (mandacaru, xiquexique, faveiro), elas possuem folhas atrofiadas, caules grossos e raízes profundas para suportar o longo período de estiagem

- arbustos e pequenas árvores (juazeiro, aroeira e braúna) também fazem parte da paisagem

Mata de Araucária

- corresponde às áreas de clima subtropical, é uma mata homogênea, pois há o predomínio de pinheiros, erva-mata, imbuia, canela, cedros e ipês

- Quanto a fauna, destacam-se a cutia e o garimpeiro (espécie de ave)

Cerrado

Típica da região centro-oeste do Brasil é formada por plantas tropófilas, ou seja, plantas adaptadas a uma estação seca e outra úmida. Há também o predomínio de arbustos com galhos retorcidos, cascas grossas e raízes profundas, para ajudar a suportar o período de seca.

Quase 50% da vegetação dos cerrados foi destruída devido o crescimento da agropecuária no Brasil. O cerrado é cortado por 3 grandes bacias hidrográficas (Tocantins, São Francisco e Prata) contribuindo muito para a biodiversidade da região que é realmente surpreendente, por exemplo, existem mais de 700 espécies de aves, quase 200 espécies de répteis e mais de 190 mamíferos.

Pantanal

Vegetação heterogênea: plantas higrófilas (em áreas alagadas pelo rio) e plantas xerófilas (em áreas altas e secas), palmeiras, gramíneas.

O Pantanal sofre a influência de vários ecossistemas (cerrado, Amazônia, chaco e Mata Atlântica), ou seja, o Pantanal é a união de diferentes formações vegetais.

Por causa da sua localização e também às temporadas de seca e cheia com altas temperaturas, o Pantanal é o local com a maior reunião de fauna do continente americano, encontramos jacarés, araraunas, papagaios, tucanos e tuiuiú.

Quase todas as espécies de plantas e animais dependem do fluxo das águas. Durante um período de 6 meses (de outubro a abril) as chuvas aumentam o volume dos rios que inundam a planície, por esta razão muitos animais buscam abrigo nas terra “firmes” ocupando todas as áreas que não foram inundadas, assim vários peixes se reproduzem e as plantas aquáticas entram em processo de floração.

Quando as chuvas começam a parar (entre junho e setembro), as águas voltam ao seu curso natural, deixando no solo todos os nutrientes necessários que fertilizarão o solo.

Os Campos

- é uma vegetação rasteira e está localizada em diversas áreas do Brasil

- a paisagem é marcada pelos banhados (ecossistemas alagados)

- predomínio da vegetação de juncos, gravatas e aguapés que propiciam um habitat ideal para as várias espécies de animais (garças, marrecos, veados, onças-pintadas, lontras e capivaras)

De todos os banhados, o banhado do Taim, considerado ótimo para a pastagem rural, é o mais importante, devido a riqueza do seu solo.

Vegetações Litorâneas

São características das terras baixas e planícies do litoral.

Formam vários tipos de vegetação: mangues ou manguezais, a vegetação de praias, a vegetação das dunas e a vegetação das restingas.

Informação

Nome Oficial: República Federativa do Brasil.

Descobrimento: 22 de Abril de 1500.

Independência: 07 de Setembro de 1822.

Proclamação da República: 15 de Novembro de 1889.

Governo: República presidencialista.

Presidente da República: Dilma Vana Rousseff - PT (01.01.2011 à 31.12.2014).

Próximas eleições presidenciais: 03 de outubro de 2014.

Capital: Brasília (2.648.532 habitantes) - estimativa 2012.

Nacionalidade: Brasileira.

Área: 8.515.767,049 km² - FONTE: IBGE, Nov/2012.

Águas internas: 0,65% (2011).

Coordenadas geográficas: 10º 00' S, 55º 00' W.

Localização: Leste da América do Sul (Fronteiras com Argentina, Bolívia, Colômbia, Guiana Francesa, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai, Venezuela e Oceano Atlântico).

Fuso horário oficial: UTC-3h (UTC-4h em horário de verão) - 2012.

Código de internet: br.

Código telefônico internacional: 55.

Site oficial: www.brasil.gov.br.

PIB: US$ 2,492 trilhões, 2011 - 6ª economia do mundo.

PIB per capita: US$ 12,953.76 (53º do mundo).

Moeda: Real (desde 01.01.1994 com a entrada em vigor da Lei nº 8.880/94).

População atual: 192.376.496 habitantes (2011) - 83,5% urbana.

Municípios: 5.564 (2012).

Densidade: 22,59 habitantes por km² (2012) - 182º do mundo.

Distribuição: 48,43% (brancos), 43,80% (pardos), negros (6,84%), asiáticos (0,58%), indígenas (0,28%) e outras raças diversas (0,07%) - 2008 (PNAD/IBGE).

Cidades mais populosas: São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Brasília, Fortaleza, Belo Horizonte, Manaus, Curitiba, Recife, Porto Alegre, Belém, Goiânia, Guarulhos, Campinas, São Luís, São Gonçalo, Maceió, Duque de Caxias, Nova Iguaçu e São Bernardo do Campo.

Estados: 26 e um Distrito Federal.

Religião: "Católicos" (68,2%), Evangélicos Pentecostais (13%), Sem religião (6,7%), Evangélicos de Missão (4,5%), Outras Religiões (3,1%), Evangélicos sem vínculos (2,9%), Espíritas, Kardecistas (1,6%) - 2009 (FONTE, IBGE).

Força de trabalho: 104,7 milhões (2011).

Taxa de inflação: 6,5031% (2011).

Dívida externa: US$ 410 bilhões (2011).

Produção de energia elétrica: 509,2 bilhões de kWh (2009).

Consumo de energia elétrica: 455,7 bilhões de kWh (2009).

Exportações: 256,0 bilhões (2011).

Principais parceiros: China (15,2%), Estados Unidos (9,6%), Argentina (9,2%), Holanda (5,1%) e Alemanha (4%) - 2009.

Importações: 226,2 bilhões (2011).

Principais parceiros: Estados Unidos (15%), China (14,1%), Argentina (7,9%), Alemanha (6,9%) e Coreia do Sul (4,6%) - 2009.

Telefones fixos: 42,141 milhões (2009).

Telefones celulares: 202,944 milhões (2009).

Aeroportos: 4.105, sendo 713 pavimentados - Há também 13 heliportos registrados (2012).

Mais movimentados: Pela ordem - Guarulhos e Congonhas (São Paulo); Brasília; Galeão e Santos Dumont (Rio de Janeiro); Salvador, Belo Horizonte (Confins), Porto Alegre, Recife e Curitiba (2011).

Principais portos: Santos, Itajaí, Paranaguá, Ilha Grande, Vitória, Rio Grande e São Sebastião - 2012.

Marinha mercante: 109 navios de médio e grande porte registrados no país (sendo 36 petroleiros operados pela Petrobras) e mais 36 registrados em outros países (2012).

Km de rodovias: 1.751.868 km (96.353 km pavimentados) - 2011.

Km de rodovias federais: 76.000 km (2011).

Km de rodovias em regime de concessão: 14.000 km (2009).

Número de veículos: 59,4 milhões (2009) - Fonte: DNIT

Km de ferrovias: 28.538 km, sendo 467 km eletrificados (2008).

Pesca: 1,24 milhões de toneladas (2009), sendo 415,64 mil t produzidas em cativeiro

Turismo: 5 milhões de turistas estrangeiros, com gastos de US$ 5,8 bilhões (2008).

Climas: Equatorial, tropical, tropical de altitude, atlântico, subtropical e semiárido

Ponto mais elevado: Pico da Neblina (3.014 metros) - Santa Isabel do Rio Negro (Amazonas)

Principais rios: Amazonas 6.937 km (Maior do mundo), Paraná, Negro, Xingu, Madeira, Tocantins, São Francisco, Tapajós, Iguaçu, Negro, Purus.

Litoral: 7.491 km.

Expectativa de vida: 74,08 anos (2011) - FONTE (IBGE - 29.11.2012) - 92º do mundo.

Mortalidade infantil: 16,1 por mil nascimentos (2011) - FONTE (IBGE - 29.11.2012) - 106º do mundo.

Alfabetização: 90,4% (2011) - 94º do mundo.

Área de Floresta: 5.511.000 km².

Desmatamento: 25.544 km² ao ano (1995-2000).

IDH: 0,718 - 84º do mundo (2011).

www.todososcatolicos.com
DVDs, Artigos e Livros Gratis!
FREE DVDs & VIDEOS
WATCH & DOWNLOAD ALL OUR DVDs & VIDEOS FOR FREE!